Área de clientes

Recomendações e Manutenção

MANUTENÇÃO DOS PNEUS

A manutenção periódica dos pneus é muito importante. Se forem tidos os cuidados necessário, os pneus, além de durarem mais e em melhor estado, vão também poupar combustível, bem como alguns componentes do veículo..

Pressão

A função principal de um pneu é suportar a carga do carro. Para isso é importante manter a pressão correcta, recomendada no manual do carro e/ou pelo produtor do pneu. Uma pressão de ar muito baixa leva ao sobreaquecimento dos pneus, incorrendo no risco de danos. Além disso, a baixa pressão de ar promove o desgaste prematuro dos pneus, aumenta o consumo de combustível e prejudica a estabilidade de condução. A título de exemplo, um pneu com 10% a menos de pressão repercute-se num desgaste de cerca de 20% a mais de piso, causando danos na carcaça e consequentemente diminui a possibilidade desta voltar a ser recauchutada. A pressão de insuflação deve ser verificada com regularidade e sempre antes de uma viagem longa. A pressão deve ser controlada a frio e, caso não tenha essa possibilidade, acrescente 0,3 bar à pressão aconselhada. Nunca se esqueça do pneu suplente!

Válvulas

As válvulas são elementos fundamentais para a longevidade e segurança do pneu, contribuindo para a boa estanquicidade do mesmo. Com a circulação do veículo, a válvula sofre um desgaste normal e vai envelhecendo, daí a importância de ser inspeccionada aquando da mudança dos pneus, ou quando utilizada há um longo período de tempo.

Equilibragem das rodas

Além da pressão dos pneus, uma das principais causas do desgaste prematuro dos pneus é a deficiente equilibragem das rodas. Ruído estranho e vibrações no volante são sintomas deste problema, mais notório à medida que a velocidade do veículo aumenta, traduzindo-se num desconforto da condução e num desgaste prematuro dos órgãos de suspensão, dos rolamentos, da direcção, dos pneus, etc. Destacamos a importância das rodas serem equilibradas periodicamente.

Pneu gasto

Os pneus têm pequenos indicadores de desgaste no interior das ranhuras do piso (TWI- Tread Wear Indicator). Estes indicadores correspondem ao limite mínimo legal e de segurança que, no caso de pneus ligeiros é de 1,6mm. No caso dos pneus pesados podem não existir os referidos indicadores de desgaste, sendo recomendado o limite de 1,0mm.
Quando o desgaste do piso é tal e já foram atingidos os indicadores de desgaste, a probabilidade de despiste em piso molhado por aquaplaning é muito maior!

Montagem dos pneus

Aconselha-se a montagem de pneus novos ou menos usados no eixo traseiro, de forma a assegurar o melhor comportamento em situações extremas, como em travagens de emergência e curvas apertadas, especialmente em piso escorregadio.

Rotação / troca de posição dos pneus

O objectivo da rotação ou troca de posição dos pneus é obter um desgaste o mais uniforme possível. Caso note que o desgaste é irregular e prematuro procure profissionais do sector para determinar a causa deste.

Alinhamento da direcção do veículo

Uma deficiente geometria dos eixos provoca um desgaste anormal e precoce dos pneus, podendo mesmo perturbar o comportamento em estrada e consequentemente a segurança do veículo. Só um exame sistemático dos pneus permite diagnosticar uma deficiente regulação do paralelismo, nem sempre perceptível na condução. Aconselha-se o controlo do estado dos pneus por parte de especialistas a cada revisão ou após um acidente.

A ESCOLHA DOS PNEUS

A homologação de um veículo pelo organismo competente determina o símbolo de velocidade (SV) e o índice de carga (IC) dos pneus de acordo com as características técnicas do veículo. A dimensão, o SV e o IC são determinados pelo construtor do veículo e pelo fabricante do pneu, com vista à obtenção de segurança máxima.

Alterações nas medidas dos pneus

Antes de efectuar qualquer alteração nas medidas dos pneu consulte a legislação. Quando são feitas alterações a este nível deve ter-se em consideração os prós e os contras. Quando se alarga a medida do pneu (alteração mais vulgar) notam-se diferenças, principalmente na direcção, pois esta fica com uma resposta e precisão em curva mais rápida. Este aspecto positivo arrasta outros negativos, como por exemplo, o aumento do desgaste dos pneus, da suspensão, da direcção e outros componentes do veículo.